Escolha uma Página

Aquele era o primeiro dia de aula na Escola Monteiro Lobato e, também, o primeiro dia da professora Bruna, que tinha sido transferida recentemente para a cidade.

Tudo era novidade, por isso a professora Bruna pediu para que cada aluno se apresentasse para ela e para os seus colegas de sala. Pregou um enorme mapa da região na parede, e cada aluno deveria mostrar onde morava e como fazia para chegar até a escola.

Professora Bruna pegou a lista com o nome de todos os alunos e começou a chamada. Bento foi o primeiro a ir até o mapa e mostrar o local onde morava, era um bairro bem distante da escola.

Contou que todos os dias precisava acordar cedo e percorrer longas distâncias em um ônibus escolar que passava por diversos bairros, pegando outras crianças que também estudavam na mesma escola, e dava acesso à Rodovia João Cereser.

Iara também morava bem distante da escola. Mas seu acesso era mais fácil do que o de Bento. Para pegar o ônibus ela precisava caminhar a pé até um ponto que ficava na avenida João de Moraes e dava acesso à Rodovia João Cereser numa reta só. Iara nunca ia sozinha, estava sempre acompanhada de um adulto.

Anne morava na avenida Navarro de Andrade, do outro lado da rodovia. Como ela, havia várias outras crianças que precisavam fazer a travessia da rodovia para o embarque e o desembarque. Nesse caso a atenção era redobrada, em rodovias a velocidade dos veículos é maior, por isso o lugar é mais perigoso.

Já houve acidentes no local porque as pessoas não usaram a passarela e tentaram atravessar a pista no meio dos carros, por isso Anne e seus amigos vão sempre com um adulto e juntos sobem as rampas da passarela para realizar a travessia com tranquilidade e segurança.

Levi morava perto da escola, mas também do outro lado da rodovia. Ele ia a pé todos os dias mas sempre junto de um adulto. Eles caminhavam até a passarela que ficava quase em frente à escola, subiam as rampas e faziam a travessia em segurança.

Yan mostrou a rua da sua casa no mapa. Era bem perto da escola e ele não precisava atravessar nenhuma rodovia nem grandes avenidas, por isso ele ia de bicicleta com seu pai. Eles pedalavam em uma ciclovia que passava por várias ruas do bairro.

Depois que todos os alunos se apresentaram, foi a vez da professora Bruna. Ela disse que morava em uma cidade do interior e que mudou-se com a família há pouco tempo para São Paulo. Tudo era novo e bem diferente, mas ela estava adorando a cidade grande.

Como ainda não conhecia a cidade muito bem, preferia ir para a escola de metrô ou de ônibus, mas pretendia usar a bicicleta, assim que se sentisse segura para isso.